Home Paradigmando Paradigmando por Marcos Gomes de Mattos Noronha

0 1171


paradigmando03Contemporaneidade e Transtornos Mentais

As mudanças nos padrões comportamentais, estéticos e condições de vida da população nos últimos tempos (final do Século XX e Século XXI), têm contribuído para grandes mudanças na incidência dos Transtornos Psiquiátricos, tanto na prevalência dos mesmos, quanto no surgimento de novas patologias (quer já estejam codificadas ou não nos Manuais de Psiquiatria).

A distinção que muitos fazem entre o “normal” e “anormal ou patológico” está relacionada com a intensidade e frequência daquilo que todos os ditos “normais” sentem ou fazem.

São vários os Transtornos que podemos citar entre os que surgiram ou se intensificaram nos tempos atuais:
A selvagem competitividade profissional no mundo em que vivemos leva muitos indivíduos (principalmente os chamados Workaholics, ou “viciados em trabalho”) a desenvolverem a SÍNDROME DO BURN OUT (do inglês “to burn out”, que pode ser traduzido como “queimarse por completo”), causada pela dedicação exagerada ao trabalho, que podem provocar níveis tão elevados de stress, que levam o sujeito a um colapso físico e mental.

A distorção da auto-imagem corporal (imagem de nosso corpo formada em nossa mente e que independe da “realidade”) é imensamente influenciada pelos padrões estéticos impostos pela sociedade e pelas mídias diversas – as mulheres, principalmente, devem ser magras e os homens musculosos (padrão muito observado no Brasil) – e é responsável por transtornos cada vez mais frequentes nos dias de hoje: ANOREXIA E BULIMIA (predominam no sexo feminino), ORTOREXIA (preocupação obsessiva com a pureza dos alimentos ingeridos) e VIGOREXIA (mais frequente no sexo masculino, caracterizada pela prática excessiva de exercícios físicos, adoção de dietas inadequadas e uso de esteroides anabolizantes com o objetivo de aumento significativo da massa muscular).

Outra condição associada à deturpação da imagem corporal é a ADIÇAO POR CIRURGIAS PLÁSTICAS.

Nesta condição, pessoas buscam uma harmonia estética idealizada (e não conseguem se contentar com os resultados obtidos), através de dezenas de cirurgias plásticas.

A CIBERDEPENDÊNCIA, ou compulsão pelo, uso da Internet (aí incluídas Redes Sociais e Games), afeta um número crescente de usuários (principalmente adolescentes e adultos jovens), levando muitos a darem mais importância à sua vida virtual (baseada muitas vezes em perfis idealizados falsos) do que à realidade à sua volta. Muitos chegam a passar mais de 16 horas por dia conectados. Queda no rendimento escolar/profissional, isolamento social e distúrbios do sono, são alguns dos prejuízos trazidos pela dependência.

O TRANSTORNO DE STRESS PÓS TRAUMÁTICO, muitas vezes causado pelos elevados índices de violência urbana (como ocorre de forma acentuada no Brasil), o grandeaumento na incidência da SÍNDROME DO PÂNICO e DEPRESSÕES, e a epidemia de DEPÊNDENCIA DE CRACK também devem ser incluídas no rol dos crescentes Transtornos Mentais da contemporaneidade.

Por: Marcos Gomes de Mattos Noronha

Médico Psiquiatra e Psicoterapeuta
Diretor Médico do NAPPE
e-mail: mnoronha1@hotmail.com