RAFAEL COELHO VILA
Médico especialista em Nutrologia, Prática Ortomolecular e Performance Esportiva. Diretor da comissão de Saúde IFBB-PE www.rafaelcoelho.med.br contato@rafaelcoelho.med.br

A Obesidade é a doença que mais cresce em todo o mundo. Além disso, tem um início cada vez mais precoce, atingindo a infância como nunca (40% das crianças nos EUA são obesas).

Dessa maneira, traz dados alarmantes, para não dizer pessimistas, no futuro. Para se ter uma ideia disso, no ano de 2025, 100% da população mundial estará acima do peso, seguindo a evolução desta morbidade. Mas, o que intriga a Medicina, é como o ganho de peso aumenta tanto, ao mesmo tempo em que a busca pelo emagrecimento é algo cada vez mais estimulado?

Para entender esta questão é preciso saber como tudo inicia. O intestino é o local onde nascem todos os problemas. Neste órgão vivem bactérias que trazem benefícios, promovendo a digestão de alimentos e produzindo substâncias essenciais à saúde. Temos 2 grandes grupos, as “boas bactérias” e as “más bactérias”, que vivem numa proporção adequada, em que as boas sobressaem. Quando nos alimentamos com produtos industrializados e “fast-foods” ricos em carboidratos refinados, essa flora bacteriana inverte num processo chamado Disbiose Intestinal. Assim, seu organismo começa a absorver várias substâncias que podem ser nocivas ao seu corpo, dando início a um processo inflamatório no seu sangue, aumentando os Radicais Livres, que lesionam as células e seus receptores para cada hormônio. Isso vai fazer com que o hormônio insulina não consiga atuar normalmente, e as consequências disso são o acúmulo de gordura, diminuição do calibre das artérias e descontrole da glicose no sangue. Dessa maneira, a obesidade torna-se mais preocupante ainda, visto que traz consigo outras doenças metabólicas, como o diabetes e a hipertensão arterial. Ademais, pessoas que sofrem de problemas relacionados ao sono, aumentam os riscos para o ganho de peso. Então, para combater esta doença multifatorial é preciso o equilíbrio entre os cuidados com a alimentação, atividade física, sono e o seu intestino. Esses são os 4 pilares da saúde